Você está aqui: Página Inicial Perguntas frequentes Perguntas frequentes 5
Encontre aqui médicos, hospitais, laboratórios, dentistas e outras especialidades

alto-custo.jpg

Banner faça parte do Plan-assiste

Aviso de credenciamento

 

Perguntas frequentes 5

26. Por que o Plan-Assiste não tem um curso para cuidadores?

O Plan-Assiste, conforme seu Regulamento Geral – Portaria PGR nº 629, de 06/12/2007, prevê assistência médica-hospitalar e ambulatorial entre outros serviços que exijam profissionais especializados. Os cuidados prestados por um cuidador não exige formação técnica ou específica para tal finalidade, ou seja, os cuidados empregados não são aqueles solicitados, por exemplo, a uma enfermeira. Normalmente são cuidados com higiene pessoal, auxiliar na locomoção, acompanhar a pessoa cuidada, entre outros. Desta forma, o Programa não tem a responsabilidade de cobrir despesas ou treinar os cuidadores, porém o Plan-Assiste ao dar voz ao beneficiário identificou que há um desejo por este tipo de serviço, diante disto estamos estudando a melhor forma de atender o usuário nesta demanda.

27. O Plan-Assiste cobre cuidadora ou enfermeira particular?

De acordo com o Art 31 do. Regulamento Geral do Plan-Assiste, não é coberto o serviço de enfermagem para beneficiário, mesmo que o pacientes requeira cuidados.

28. Meu parente necessitará de uma cirurgia e será preciso solicitar doadores de sangue. Como devo proceder?

Neste caso, sugerimos que o responsável pelo paciente procure o serviço de comunicação social do MPU para conhecimento de possíveis doadores dentre os servidores do orgão.

29.Meu parente receberá alta médica e para tanto necessitarei de um equipamento (por exemplo uma cama hospitalar) para facilitar seu retorno a residência. Como devo proceder?

O responsável pelo paciente deve procurar o Plan-Assiste para que este analise a indicação do equipamento proposto e posteriormente acione as empresas credenciadas para o serviço solicitado.

30. Por que é cobrado o parto da filha de titular?

De acordo com o Art 31 do. Regulamento Geral do Plan-Assiste, não é coberto parto para dependentes, filhas, enteada, menores sob guarda ou para as pensionistas.

31.Tenho uma avaliação agendada com a Junta Médica, porém estou internado e não sei como proceder?

Os assuntos pertinentes à Junta Médica não estão sob a gerência do Plan-Assiste, por este motivo solicitamos que o beneficiário entre em contato com a referida Junta do respectivo ramo do MPU.

32. Em algumas unidades de saúde o médico passa apenas uma vez no quarto, gostaria que passasse mais vezes o que devo fazer?

Em regra, o Plan-Assiste cobre uma visita médica por dia, ao paciente internado, sendo avaliado por perito casos excepcionais.

33.O Valor repassado pelo Plan-Assiste aos profissionais de saúde é baixo?

Os valores remunerados pelo PLAN-ASSISTE aos profissionais e entidades de saúde estão na média do que se pratica no mercado de saúde suplementar.

34. O Plan-Assiste apresenta algum(uns) diferencial(is) em relação a autogestões congêneres e/ou aos planos oferecidos no mercado? Se positivo, quais?

Sim. O Plan-Assiste oferece uma ampla cobertura dos procedimentos em âmbito nacional e dispõe de uma rede credenciada direta de qualidade. Outro diferencial é a participação de recursos orçamentários da União nos custos assistenciais do Plan-Assiste, a qual, aliada a uma gestão administrativa e financeira voltada para a eficiência, assegura aos beneficiários acesso aos melhores serviços com menores custos.

35. Qual(is) vantagem(ns) o servidor recém ingressado no MPF tem para aderir tempestivamente ao Plan-Assiste?

O servidor que ingressar no Plan-Assiste em até trinta contados da data de sua entrada em exercício no MPF terá acesso imediato, sem qualquer carência, a toda cobertura oferecida pelo Programa. Além disso, não será onerado com o custo da contribuição suplementar.

36. Quais os fundamentos para a cobrança de contribuição suplementar para os beneficiários que não aderiram ao Plan-Assiste no prazo de trinta dias de sua entrada em exercício no MPF?

A contribuição suplementar é um mecanismo de regulação adotado pelo Plan-Assiste como forma de minimizar o efeito “free-rider”, que representa o usufruto, por um ou mais beneficiários, de determinado benefício para o qual efetivamente não contribuíram. Em essência, o Plan-Assiste baseia-se nos princípios do mutualismo e da solidariedade para assegurar seu equilíbrio econômico financeiro no longo prazo, de modo que, se determinado beneficiário opta por aderir ao Programa apenas quando houver intenção de utilizar os serviços oferecidos, estará indiretamente utilizando-se dos recursos que os demais formaram com suas contribuições ao longo do tempo.

37.Como proceder para solicitar reembolso de despesas efetuadas em clínicas não credenciadas ao Plan-Assiste? Qual o percentual reembolsado pelo Programa?

O Regulamento do Plan-Assiste prevê reembolso daquelas despesas previstas nas tabelas praticadas pelo Programa. Portanto, os percentuais a serem reembolsados são os seguintes:

Na área médica:
 80% dos valores estabelecidos nas tabelas, quando se tratar do titular e demais dependentes, exceto os pais;
90% dos valores estabelecidos nas tabelas, quando se tratar de internação do titular e  e demais dependentes, exceto os pais;
50% dos valores estabelecidos nas tabelas, quando se tratar dos pais.
      
Na área odontológica:
50% dos valores estabelecidos na tabela, quando se tratar do titular e demais dependentes, inclusive os pais.
      
Observamos que o valor do reembolso está limitado ao valor das tabelas praticadas pelo PLAN-ASSISTE.

 

<< anteriores 

Ações do documento
Ferramentas Pessoais